Enquanto o livro não vem.


Amanheceu.

Difícil é para a noite despedir-se da madrugada

Ora, intensa, nebulosa, solitária

São tantas as mágoas, que desaba

Um choro que começa lento

E em soluços disfarça o tormento

De mais uma noite inacabada.

Um pranto que rola infinito pelas calçadas

Beija a boca tua, afoga as minhas mágoas.



Escrito por Cíntia Rosângela às 23h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil


BRASIL, Sul, PORTO ALEGRE, Mulher



Meu humor



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 palavras mortas.
 Túmulo vazio.
 A garganta da Serpente
 Bestiário
 Charles Kiefer
 Carcasse